Posts com Tag ‘google’

Muito se tem falado sobre  o necessidade de estarmos nas redes sociais, mas pouca é a apuração deste impacto nas vendas das empresas. Na notícia abaixo, começamos a ter alguns parâmetros, apesar da quantidade de entrevistados não ser tão grande.

Fonte: Exame.com

São Paulo – Pesquisa do Ibope realizada com 8.561 internautas de onze regiões metropolitanas do país revelou que as redes sociais, como Twitter e Facebook, influenciam na decisão de compra de 25% dos internautas.

Esses números sobem quando o assunto é o Rio de Janeiro, onde as redes influenciam 33% dos brasileiros que usam a web.

Os dados apontam ainda que 83% dos entrevistados compartilham conteúdo nas redes; 44% avaliam, comentam e participam; 10% editam, moderam e influenciam e 96% leem, ouvem e assistem.

Fonte: http://exame.abril.com.br/marketing/noticias/twitter-e-facebook-influenciam-na-decisao-de-compra-de-25-dos-internautas

Anúncios

A larga dominância do pacote de aplicativos de produtividade Microsoft Office nas empresas pode estar perto de enfrentar um grande desafio: o Google Docs.

Um estudo da consultoria IDC apontou que o software online de produtividade do Google é “amplamente” usado em uma a cada cinco companhias, mesmo que, em alguma delas, o pacote seja apenas um complemento ao Office.

O IDC entrevistou 262 gerentes de nível sênior de empresas de diferentes tamanhos, o que aponta para um rápido crescimento no interesse pelo serviço.

Uma pesquisa similar, feita em dezembro de 2007, apontava que 5% das empresas entrevistadas usavam amplamente o Google Docs na época. Na atual pesquisa, feita em julho, o Google Docs é usado em 19,5% das companhias.

“O Google Docs ainda não está substituindo o Office, mas o fato de ele crescer tão rapidamente mostra um momento importante. É uma grande ameaça à Microsoft”, disse a analista do IDC, Melissa Webster.

Apesar do crescimento do Google Docs, o uso do Office praticamente não mudou entre as duas pesquisas, com mais de 97% de uso nas companhias – indicativo de que os funcionários usam ambas as ferramentas.

Para Melissa, isso é negativo para a dona do Office, porque o Google Docs “vai canibalizar a oportunidade da Microsoft em torno de seus próprios softwares baseados na web”, disse ela.

Na quinta-feira (17/9), a companhia começou a testar o Office Web Apps, a versão online do pacote de aplicativos, que ainda não tem data definida para lançamento.

Fonte: Computerworld/EUA

O Google anunciou que nas próximas semanas começará a indexar o conteúdo de documentos públicos hospedados no seu serviço online de produtividade, o Google Docs.

Em anúncio publicado no fórum de ajuda do Google Docs, uma funcionária da empresa chamada Marie F. afirma que nas próximas duas semanas textos, planilhas e apresentações disponíveis para qualquer usuário poderão fazer parte do índex de Google, Yahoo, Bing e outros buscadores.

Segundo o comunicado, apenas documentos publicados como páginas online ou que têm a opção de integração por meio de códigos disponível poderão ser encontrados pelos buscadores.

Arquivos sigilosos ou publicados, mas encontrados apenas por usuários que têm o link, não serão encontrados, lidos e nem integrados ao índex dos buscadores.

O anúncio do Google acontece na mesma semana em que a Microsoft começa a testar a versão online do popular pacote de produtividade Office, o Office Web Apps.

Ainda sem data para chegar ao mercado, o serviço, ainda fechado a convidados, permitirá que documentos do Word, Excel e PowerPoint sejam editados e compartilhados online.

O principal rival do Office Web Apps será o Google Docs, tanto pelas ferramentas oferecidas a usuários e empresas como pela penetração do serviço do buscador – pesquisa da consultoria IDC mostra que o Docs está presente em um quinto das empresas nos Estados Unidos

Fonte: IDG Now

O YouTube quer ficar mais social. Nas próximas semanas, o site de vídeos do Google adicionará novas ferramentas para buscar e interagir com amigos nos domínios do site.

Serão uma série de recursos interligados, segundo a equipe global do YouTube. O primeiro deles, afirma, será uma caixa de sugestões escrita “Talvez você conheça essas pessoas”, mais ou menos parecida com a que figura no Facebook.

Segundo Elizabeth Windram, Designer Sênior da Experiência do Usuário no YouTube.com, as sugestões serão feitas por meio de associações dos contatos do Gmail ligados às contas do site de vídeos.

Se um usuário tiver um perfil no YouTube usando o mesmo endereço eletrônico que se comunica com seus amigos via e-mail, por exemplo, o novo dispositivo fará uma busca por todos seus contatos de correio ; aqueles que tiverem um canal no YouTube, aparecerão no novo “box”, prontos para serem adicionados.

Outra forma de sugerir contatos, comunica Elizabeth, será baseada no histórico de links enviados. Para entender melhor: quando um usuário, logado em sua conta, sugere um vídeo e manda para um e-mail de seu amigo, este dado está armazenado em seu perfil do YouTube;  no novo recurso, isso poderá ser usado para vasculhar se aquele contato possui um canal na rede.

As ´buscas sociais´, porém, só funcionarão para aqueles que autorizarem serem “vistos” por todos no YouTube. Quem não desejar aparecer nas sugestões de seus contatos, de acordo com a equipe do site, deverá mudar as configurações de privacidade do perfil.

Não há previsão exata para a chegada do novo recurso, mas deverá chegar “em breve”, diz a equipe. O que é certo é que as novidades serão reveladas aos poucos, antecipadamente, seguindo a tradição do YouTube.

Fonte Folha Online

O Google continua seu caminho de tentar pegar todas as informações em suas ferramentas e transforma-las em algo útil. Será que um dia isso terá fim?

Durante uma busca no Google em inglês pela palavra “pornography”, um funcionário do site TechCrunch –que pediu para permanecer anônimo– encontrou, como link patrocinado, o site de buscas concorrente Bing.

O Bing, lançado pela Microsoft em junho, já foi criticado logo na estreia pelo acesso direto a vídeos pornográficos.

“Uma coisa sobre o Bing realmente se destaca: pode ser o melhor buscador de pornografia já criado”, ironiza o TechCrunch. “Em conversas particulares, funcionários da Microsoft sempre disseram que o recurso de busca para pornografia era um subproduto não intencionado de uma boa pesquisa de vídeos”, relata o o site especializado em tecnologia, que afirma ter sempre duvidado se a “não intenção” era verdade.

No entanto, agora, com a descoberta de que o Bing anuncia no próprio concorrente Google com a palavra-chave “pornografia”, ficam eliminadas as intenções do Bing quanto ao assunto, observa o site. “Não há nada errado em ser uma boa ferramenta de busca pornográfica, em nossa opinião. E por não ir em frente e anunciar isso para o mundo?”

Fonte: Folha Online

Algumas novidades que ainda não vemos no Windows 7, mas que, parece, serão o diferencial do sistema, começam a aparecer:

 

Microsoft revela Touch Pack para o Windows 7

O pacote de programas explora a interface multitoques que deverá estar em alguns micros com Windows 7.

O Touch Pack traz três aplicativos e três joguinhos, todos feitos para uso com tela sensível ao toque. É resultado da colaboração dessa equipe com a que criou o Surface, o computador-mesa da Microsoft. O Touch Pack será entregue pré-instalado em micros com tela sensível ao toque. Ao que parece, esse software não será liberado para download. Brandon LeBlanc, da equipe de desenvolvimento do Windows 7, diz, no blog do grupo, que ficará a critério do fabricante instalar o pacote inteiro ou parte dele no computador. Veja quais são os componentes do kit:

Surface Collage! – Aplicativo para colagens fotográficas. As fotos são movidas na tela com as pontas dos dedos.

Surface Globe – Similar ao Google Earth, esse aplicativo exibe imagens do planeta, mapas e informações geográficas.

Surface Lagoon – Protetor de tela que mostra uma lagoa. O usuário pode mover as pedras e interagir com os peixes.

Blackboard – Joguinho em que o objetivo é construir máquinas malucas posicionando coisas como engrenagens, ventiladores e gangorras.

Rebound – Nesse jogo, a pessoa usa os dedos para impulsionar uma bolinha num tabuleiro eletrificado.

Garden Pond – Outro joguinho. A meta é impulsionar barquinhos de papel fazendo ondas num laguinho de jardim.

Dizem que quem trabalha com tecnologia deve ser incansável. Concordo. Cada vez mais.

Vem ai a nova onda da Web Social. O Google Wave – nada menos criativo e mais simples. Será?

Quando comecei a usar o Google Docs achei a solução tão fantástica e legal que a trouxe para minha empresa. Nada como ter tudo em um único local, compartilhar arquivos, agendas e tudo o mais.

Hoje temos nossa plataforma de trabalho agregada ao Google – ou dependente dele. Isso foi ótimo, apesar de parte dos usuários não quererem modificar o modo de ler seus e-mails e ter um escritório totalmente virtual, muitos aceitaram e incorporaram mais que uma ferramenta, um novo modo de trabalho.

Agora parece que o Google está indo mais longe. Com o projeto Google Wave, teremos uma comunidade virtual quase única, que pode englobar todas as outras, inclusive permitindo o compartilhamento de arquivos. Você poderá acessar suas comunidades, conversar, publicar arquivos, escrever em seu blog e muito mais. Isso tudo em um único lugar.

Pode ser muito legal ou totalmente caótico, ainda não sei.

Como será que as empresas vão usar essa ferramenta? Também não sei, mas pode ser uma nova revolução, misturando serviços comuns da web 2.0 com as social web. Vai dar o que falar – ou escrever.

veja em http://wave.google.com