Posts com Tag ‘marketing’


A Frias Neto está buscando uma nova agência de Propaganda, antenada com mídias digitais e marketing online. Veja abaixo o texto publicado no blog da empresa.

Frias Neto inicia Processo de Seleção para Agência de Propaganda e Marketing

Publicado em 20/02/2011 por FriasNeto

A partir de 21 de fevereiro, a Frias Neto Consultoria de Imóveis inicia o processo seletivo para a contratação de uma agência de propaganda e marketing, que prestará serviços de assessoria nas diversas modalidades de comunicação através das mídias impressa, eletrônica e digital.

A comunicação direta e eficaz é um imperativo no mundo atual. O mercado em constante desenvolvimento incorpora cada vez mais as diversas formas de contato com o público, incluindo as mídias digitais como  Youtube, Orkut, Facebook, Twitter, Flickr, LinkedIn, entre outras, resultando na necessidade das empresas estarem preparadas nas diferentes linguagens para atingir diferentes públicos.  A sintonia com todas estas formas de interação é fundamental às organizações que valorizam o relacionamento com os clientes.

Com este perfil, a Frias Neto atua no mercado imobiliário de Piracicaba e Região desde 1989 e sua marca está consolidada junto à população da cidade que, hoje, reconhece o valor dos seus procedimentos éticos no atendimento aos clientes, valorizando todas as partes das negociações, seja ela em venda ou locação.

A Frias Neto se destaca, ainda, pela ênfase ao treinamento dos colaboradores visando o conhecimento técnico de suas funções e, ao mesmo tempo, a  atualização podendo oferecer consultoria coerente com a realidade.

Oswaldo Cambiaghi Netto, Coordenador do Departamento Interno de Marketing, afirma que “Para levar todo esse conceito ao conhecimento do público, além do importante processo de ‘boca a boca’, que envolve a satisfação dos clientes divulgada por eles mesmos, é preciso fazer uma divulgação bem feita, correta e realista dos acontecimentos e dos produtos ofertados”.

Para Netto, “a busca pela agência é uma necessidade para servir de suporte às estratégias da empresa. Precisamos de criatividade, soluções inovadoras, que consigam traduzir em linguagem atraente e clara os serviços oferecidos pela Frias Neto”.

Os interessados em participar do processo de seleção devem retirar o material, que contém as instruções do processo seletivo, junto ao Departamento de Marketing, na sede da empresa situada na Avenida dos Operários, 587, Cidade Jardim, em frente à agência central dos Correios.

Fonte: http://www.friasneto.com.br/blog

Anúncios

“O mundo passa por grandes mudanças”. Esta frase pode servir para qualquer país, em qualquer época de sua história, afinal sempre há mudanças e elas sempre existirão. Pesquisando a história de civilizações como a hebraica, romana e grega, vemos que nos campos econômico, social e político todas viveram transformações e momentos de turbulência e abundância.

Se as mudanças são realidade, talvez o grande fator que diferem as mudanças atuais das de alguns séculos, décadas ou mesmo anos, é a velocidade em que acontecem. A sensação é que são rápidas, de grandes proporções e ininterruptas. Inevitavelmente temos problemas para acompanhá-las.

A cultura organizacional das empresas não poderia deixar de ser atingida por esse tsunami de forma constante e impactante, não deixando que administradores descansem sem ler e reler tendências e desdobramentos internos das mesmas, muitas vezes sem ter a menor idéia do que fazer.

A Internet, com a mudança na forma como a comunicação se propaga, foi um dos vetores dessa transformação, atingindo diversas áreas, mas principalmente a de vendas – entendida como o coração da empresa.

Até por conta de todas essas mudanças, diferente do que ocorria há alguns anos, hoje, o papel da força de vendas é muito mais amplo. Além de todo o conhecimento da cultura organizacional, dos produtos e das estratégias e planejamento de vendas, é responsável pela análise de possibilidades e troca informações diretamente com a área de marketing.

Essas trocas têm que ser cada vez mais constantes e com muita sinergia. É importante que a força de vendas dê feedback imediato e participe das estratégias de busca de novos mercados, posicionamento de produtos e marcas, gestão de carteiras, CRM e fidelização de clientes.

O gestor de vendas, antes visto como um cobrador de resultados, se torna cada vez mais um estrategista, preocupado não só como o resultado numérico das vendas e alcance das metas, mas com o crescimento sustentável de toda operação, acompanhamento de concorrentes, desenvolvimento da equipe e formação de novos líderes.

Muito além do objetivo principal – a venda – a Força de Vendas hoje é peça estratégica e um dos ativos mais importantes da empresa, pois a energia gasta na formação de uma equipe coesa, bem treinada, responsável, que tenha metas bem definidas, conheça bem a empresa e os produtos e que busque o crescimento constante é tamanha que nenhuma empresa consegue se dar ao luxo de perdê-la – ao mesmo tempo que esta tem que estar sempre em desenvolvimento.

Cada equipe é única, já que as experiências e formações das pessoas são diversas e esta só consegue realmente se tornar equipe quando conseguimos harmonizar tudo isso, focando os resultados e agindo dentro da cultura organizacional.

Talvez por sua característica orgânica, seja tão difícil replicar ou copiar equipes de vendas e formas de atuação.

Quanto a pergunta título deste texto, algumas equipes de vendas responderiam “5 limões”, outras que “depende do tipo do limão que o cliente prefere”, outras definiriam as quantidades por tamanho e tipo e as mais rápidas diriam “ não importa, tenho um pó de limão que basta misturar na água e ainda é mais fácil de transportar e guardar”.

Qual a resposta certa? Todas! Por isso as equipes são únicas, difíceis de copiar e de suma importância para as empresas.

Marco Marcelino (http://www.meadiciona.com/marcomarcelino)

 

Muitas vezes vemos uma grande lacuna entre as áreas de marketing e vendas. Uns pensando que são os donos da razão e outros que são eles que realmente produzem.  A briga é grande e quem perde são as empresas onde ela ocorre.

O que ocorre é um “efeito Tostines”: o marketing não tem a disposição necessária para auxiliar a área vendas pois esta o critica muito, enquanto a área de vendas critica o marketing por não ver o compromisso deste com o resultado final.

Estou compartilhando este texto, usado como material de estudo do curso de Gestão da Força de Vendas da FGVonline, que serve para reflexão.

Marketing versus Vendas – que a justiça seja feita

Marketing e Vendas foram sempre contraditórios dentro das organizações. Se houvesse uma queda de vendas, o Marketing era responsável desse feito, porém, se houvesse um aumento significativo na receita da empresa os vendedores e superiores de vendas que eram os beneficiados.

Diga-se de passagem, Marketing e Vendas não são adversários dentro da organização, muito pelo contrario, Vendas é o complemento do Marketing e Marketing é o que gera Venda.

Uma organização sem visão de Marketing é o mesmo que “querer vender gelo na Antártida”, não há coesão. Uma empresa que não se preocupe com o mercado em que está atuando certamente será ultrapassa pela sua concorrência e desta forma, não há vendedor competente suficiente para agregar valor a uma empresa que não se preocupa no campo de atuação que está inserido.

Princípios de Marketing, Vendas e Gestão de Pessoas são o básico que deveria estar inserido em todos os colaboradores das organizações, não basta manter os pilares do “Vender”, “Produzir”, “Entregar” e “Receber”, mas sim buscar o alicerce para esses pilares e outros necessários e emergentes, que é o sustentáculo desse processo “Gestão em Pessoas”, base fundamental para a conquista da perpetuação das organizações. De forma que com essa visão as organizações economizariam milhares de reais, os resultados seriam muito mais satisfatórios e a organização dariam passos diários ao caminho do Sucesso.

Fonte

MORENO, Renan. Marketing versus Vendas – que a justiça seja feita. Disponível em: http://marketingbr.blogspot.com/2006/07/marketing-versus-vendas-que-justia.html
Acesso em: 23 jun. 2008. Novo acesso em: 04/11/2010