Posts com Tag ‘Ubuntu’

Em minhas constantes buscas pelo “sistema perfeito”, instalei o Ubuntu 9.04 no netbook da Six. A instalação foi um parto, pois a configuração de boot por cartão de memória não queria funcionar de jeito nenhum.

Primeiro copiei o conteúdo do cd para o cartão – sem sucesso na instalação, apesar do sistema reconhecer o hardware e abrir a opção para boot pelo cartão.

Buscando soluções na internet – como sempre – encontrei o criado de usb iniciável, que já vem com o sistema e é prático e rápido. Depois de alguns minutos já estava com meu cartão SD prontinho (é claro que fiz tudo isso em um outro micro, com leitor de cd).

Durante a instação, acabei matando o Windows 7 instalado (propositadamente) e dividi o hd em 2, um com o sistema propriamente dito e outro com o /home (local onde o linux armazena os arquivos de usuários).

Após instalado, fui para a atualização do sistema e percebi que esta versão do Ubuntu faz menos downloads de instalação do que as versões anteriores, o que representa um ganho de tempo.

Todo o hadware foi reconhecido sem problemas, inclusive o bluetooth, que parecia não funcionar tão bem no Window7.

A gama de aplicativos também melhorou, contando com as últimas versões dos principais softwares para Linux (Gimp, OpenOffice, Firefox etc).

Um único senão, que ainda não consegui avaliar bem, é que parece que a bateria está durando mens do que antes, mas preciso fazer essa análise com mais cuidado.

Em breve vou publicar os softwares mais usados e que mais tenho gostado.

Anúncios

“O Windows 7 estará disponível no dia 22 de outubro”, disse a Microsoft.
Em abril, a empresa já havia dito que o lançamento do Windows 7 estava programado para o ano fiscal de 2010 – que começa em julho deste ano.

É engraçado, mas se a previsão se confirmar, o lançamento será uma semana antes da nova versão do Ubuntu (30 de outubro).

Segundo a Microsoft, a idéia é que os usuários não precisem comprar novas máquinas ou mesmo melhorar as atuais (lembrando que eles entendem como parque de equipamentos as máquinas lançadas nos últimos dois anos). Me parece que este é o caminho que a empresa está conseguindo traçar.

Em meu mais de um mês de teste do Windows 7 RC, o que tenho visto é um sistema estável o suficiente para começar a ser usado. Diferente do que ocorreu com o Vista, que nunca agradou quanto a este quesito.

Além do modem 3g da Oi, tenho usado rede wifi e cabeada e o sistema não tem apresentado problemas. Aliás, vale elogiar o novo gerenciador de redes: muito mais simples e eficiente do que o do Vista e mais completo do que o do Windows XP.

Falando em testes, um amigo testou atualizar o Vista com o Windows 7 RC. Segundo ele, não deu muito certo. O sistema novo herdou algumas instabilidades e travamentos do Vista.

Segue o conselho: façam seus backups e formatem a máquina do zero.

Saiu na IDGNOW do último dia 29/05/2009:

Netbooks causam prejuízo à MicrosoftOs netbooks – lapotps ultraportáteis, voltados para navegar pela web, checar e-mails e outras tarefas – estão fazendo com que a Microsoft fature menos com o sistema operacional Windows. Por isso mesmo, não é do interesse da companhia “vender muitos desses portáteis”, disse Stephen Baker, analista do NPD Group, empresa de pesquisa de mercado especializada em vendas no varejo.

“Eles (a Microsoft) amam os netbooks, contanto que eles sejam laptops secundários”, disse. Uma das explicações é que, apesar de os netbooks terem mantido a demanda por computadores em alta nos últimos trimestres, esses equipamentos também usam versões mais simples – e baratas – do sistema operacional. A maioria dos netbooks à venda hoje sai de fábrica com o Windows XP Home, pois não têm capacidade de rodar o Vista, por exemplo.

De acordo com o site TechARP.com, a companhia preparou versões específicas – e com menos recursos – do Windows 7, voltadas especialmente para os netbooks, que segundo a Microsoft são computadores com processadores de velocidade inferior a 2 GHz e 1 GB de memória RAM. Com isso, quem precisar de outras funções terá que comprar um computador “completo” e com uma versão “premium” (e mais cara) do Windows 7.

No mês passado, a companhia reconheceu que a receita da divisão Windows no primeiro trimestre deste ano despencou 16% em relação ao mesmo período do ano passado. Apenas as vendas das versões “premium” do sistema operacional registraram queda de 14 pontos percentuais na comparação ano a ano.

Gregg Keizer, editor do Computerworld, em Framingham

Alguns comentários sobre a matéria:

1) A Microsoft tem errado em suas estratégias comerciais e parece que vai errar novamente.  O uso de Netbooks tem crescido tanto que até usuários “hards” tem se rendido a praticidade da “maquininha”. Ter uma versão mais barata – ou menos cara – do Windows 7 para Netbooks pode ser um tiro no pé.

2) Hoje a maioria dos Netbooks tem saído com Linux. Fora os servidores, esse é o filão em que o Linux mais cresce. A Canonical fez até uma versão do Ubuntu (melhor distribuição Linux para usuários finais) para netbooks mais simples, e roda o programa completo nos netbooks com hd. A estratégia não é ter um sistema mais reduzido, mas sim um sistema com interface adaptada à tela de 7pol.

3) A tendência é que, em um curto espaço de tempo, os Netbooks tenham a mesma capacidade de muitos notebooks básicos de hoje. Pelos testes que fiz com Windows 7, uma máquina com 1gb de memória e Celeron, roda o sistema sem traumas. Será que é realmente necessário uma versão mais simples do sistema?

4) “Quem muito quer, nada tem!” Já é difícil a Microsoft acertar um sistema estável, apesar de parecer estar no caminho com o Windows 7, não seria melhor investir em apenas uma versão do sistema, estável e completa, do que ter várias versões do mesmo sistema, dependendo do “bolso do usuário”?

São “perguntas que não querem calar”…

Como anunciei ha alguns dias, estou testando em minha máquina o novo sistema da Microsoft.

Diferente de muitas pessoas que testam o sistema primeiro em máquinas de pouco uso, apenas para ter uma idéia de seu funcionamento, estou testando em meu notebook de uso diário.

Minha “versão kamikase” ganhou de minha “versão prudente” e acabei resolvendo utilizar o sistema como único em minha máquina (dentro de alguns dias vou instalar o novo Ubuntu também).

Vamos ao que interessa:

1) Download: rápido e sem problemas. A maior atenção está relacionada ao número de série fornecido durante o processo. Sem ele, é impossível instalar o sistema – claro. Afinal, estamos falando da Microsoft. Vale lembrar que temos apenas a versão em Inglês disponível.

2) Formatação e instalação: o sistema reconheceu o meu WXP e disse que não podia atualiza-lo (opção válida apenas para o Vista, mas é preciso ter muita coragem).  Como já tinha feito todos os backups, formatei a máquina. (Aqui vale um comentário: a melhor coisa do mundo foi ter disponível um hd externo nesta etapa. Copiei tudo para ele e fiquei tranquilo).

A instalação foi mais rápida do que a de um XP ou Vista e não precisou de muito acompanhamento no processo. Utilizei um Dell Latitude D520, com processador Celeron e 1gb de RAM.

O espaço ocupado no HD é o menor que o do Vista, apesar de todos os drives atualizados que vêm com o Windows 7 .

3) Início do uso: sem traumas. Como é um sistema com layout mais limpo, me acostumei muito rápido, apesar dos menus estarem em inglês. A conexão de rede funcionou direitinho e instalei minha impressora de rede de modo muito mais fácil do que nas versões anteriores do Windows.

Estou usando a maioria do softwares que estou acostumado (office, Dreamweaver, Photoshop etc) sem problemas.

O novo Windows Explorer (não sei porque tínham acabado com ele) ajuda bastante, inclusive quando colocamos algum pen drive na usb. Ele é mais organizado que as versões anteriores e facilita encontrarmos tanto arquivos como máquinas na rede.

O sistema já vem com IE8 instalado, em uma versão aprimorada e mais estável do que a que testei ha algum tempo no XP.

Por fim, a estabilidade do sistema (pelo menos até agora) é muito maior do que a do malacabado Vista. Mesmo se tratando de uma versão de testes. Ponto para a Microsoft.

Em breve, mais impressões…

Provavelmente, em breve estarei publicando aqui posts utilizando o Windows 7 RC. Acabei de baixar o programa, vou fazer o famoso backup pré-instalação e vou voltar a testar um novo sistema operacional.

Nos últimos anos já passei pelo Vista, XP (atual) e Ubuntu (para mim o melhor Linux para desktops disponível), quase que se revezando no meu note Latitude D520 da Dell (eita maquinha porreta de durável).

Minha vontade era mudar para a nova versão do Ubuntu, mas não resisti a testar a promessa da Microsoft, que, aliás, faz tempo que vive mais de promessas do que de realizações. Errou feio no Windows Vista e não sei se vai se recuperar assim facinho.

Quer baixar também e testar por 13 meses (na realidade são 7 pois no início do ano, quem continuar se aventurando no novo sistema receberá diversos avisos de que seu tempo está acabando. Depois de março de 2010 o sistema se desligará a cada 2 horas – padrão Microsoft de ser), pode acessar este link e baixar a versão RC, que muitos falam, será bem parecida com a final. Mas é necessário um pouco de coragem para testar um novo sistema.

Não esqueça de anotar o número de série indicado no início do download. Ninguém merece formatar a máquina e depois não conseguir instalar o sistema direito – principalmente se você está se aventurando sem todo o conhecimento necessário.

Assim que estiver tudo ok (espero que valha a pena), vou publicando as experiências aqui.