Posts com Tag ‘geral’

WikiMuito vemos falar sobre mídias sociais e pouco sobre o impacto colaborativo das mudanças que vemos no mundo.  Este livro, de Don Tapscott, apesar de ter sido escrito a dois anos, não perdeu a força por suas idéias originais, que podem ser entendidas e adaptadas para o momento que vivemos.

Aproveite esta promoção do Submarino: http://www.submarino.com.br/produto/1/1955787/wikinomics:+como+a+colaboracao+em+massa+pode+mudar+o+seu+negocio

 

Anúncios

O Google anunciou que nas próximas semanas começará a indexar o conteúdo de documentos públicos hospedados no seu serviço online de produtividade, o Google Docs.

Em anúncio publicado no fórum de ajuda do Google Docs, uma funcionária da empresa chamada Marie F. afirma que nas próximas duas semanas textos, planilhas e apresentações disponíveis para qualquer usuário poderão fazer parte do índex de Google, Yahoo, Bing e outros buscadores.

Segundo o comunicado, apenas documentos publicados como páginas online ou que têm a opção de integração por meio de códigos disponível poderão ser encontrados pelos buscadores.

Arquivos sigilosos ou publicados, mas encontrados apenas por usuários que têm o link, não serão encontrados, lidos e nem integrados ao índex dos buscadores.

O anúncio do Google acontece na mesma semana em que a Microsoft começa a testar a versão online do popular pacote de produtividade Office, o Office Web Apps.

Ainda sem data para chegar ao mercado, o serviço, ainda fechado a convidados, permitirá que documentos do Word, Excel e PowerPoint sejam editados e compartilhados online.

O principal rival do Office Web Apps será o Google Docs, tanto pelas ferramentas oferecidas a usuários e empresas como pela penetração do serviço do buscador – pesquisa da consultoria IDC mostra que o Docs está presente em um quinto das empresas nos Estados Unidos

Fonte: IDG Now

A Google do Japão disponibilizou um vídeo em stop motion mostrando como funciona o Street View, seu serviço de mapas que exibe imagens com a visão dos pedestres na rua, que está chegando por aqui (em teste em Belo Horizonte).

Muito bem feito, vale uma olhadinha:

O YouTube quer ficar mais social. Nas próximas semanas, o site de vídeos do Google adicionará novas ferramentas para buscar e interagir com amigos nos domínios do site.

Serão uma série de recursos interligados, segundo a equipe global do YouTube. O primeiro deles, afirma, será uma caixa de sugestões escrita “Talvez você conheça essas pessoas”, mais ou menos parecida com a que figura no Facebook.

Segundo Elizabeth Windram, Designer Sênior da Experiência do Usuário no YouTube.com, as sugestões serão feitas por meio de associações dos contatos do Gmail ligados às contas do site de vídeos.

Se um usuário tiver um perfil no YouTube usando o mesmo endereço eletrônico que se comunica com seus amigos via e-mail, por exemplo, o novo dispositivo fará uma busca por todos seus contatos de correio ; aqueles que tiverem um canal no YouTube, aparecerão no novo “box”, prontos para serem adicionados.

Outra forma de sugerir contatos, comunica Elizabeth, será baseada no histórico de links enviados. Para entender melhor: quando um usuário, logado em sua conta, sugere um vídeo e manda para um e-mail de seu amigo, este dado está armazenado em seu perfil do YouTube;  no novo recurso, isso poderá ser usado para vasculhar se aquele contato possui um canal na rede.

As ´buscas sociais´, porém, só funcionarão para aqueles que autorizarem serem “vistos” por todos no YouTube. Quem não desejar aparecer nas sugestões de seus contatos, de acordo com a equipe do site, deverá mudar as configurações de privacidade do perfil.

Não há previsão exata para a chegada do novo recurso, mas deverá chegar “em breve”, diz a equipe. O que é certo é que as novidades serão reveladas aos poucos, antecipadamente, seguindo a tradição do YouTube.

Fonte Folha Online

O Google continua seu caminho de tentar pegar todas as informações em suas ferramentas e transforma-las em algo útil. Será que um dia isso terá fim?

Durante uma busca no Google em inglês pela palavra “pornography”, um funcionário do site TechCrunch –que pediu para permanecer anônimo– encontrou, como link patrocinado, o site de buscas concorrente Bing.

O Bing, lançado pela Microsoft em junho, já foi criticado logo na estreia pelo acesso direto a vídeos pornográficos.

“Uma coisa sobre o Bing realmente se destaca: pode ser o melhor buscador de pornografia já criado”, ironiza o TechCrunch. “Em conversas particulares, funcionários da Microsoft sempre disseram que o recurso de busca para pornografia era um subproduto não intencionado de uma boa pesquisa de vídeos”, relata o o site especializado em tecnologia, que afirma ter sempre duvidado se a “não intenção” era verdade.

No entanto, agora, com a descoberta de que o Bing anuncia no próprio concorrente Google com a palavra-chave “pornografia”, ficam eliminadas as intenções do Bing quanto ao assunto, observa o site. “Não há nada errado em ser uma boa ferramenta de busca pornográfica, em nossa opinião. E por não ir em frente e anunciar isso para o mundo?”

Fonte: Folha Online

A MSI planeja lançar um netbook touchscreen com a nova geração da plataforma Pine Trail Atom da Intel. De acordo com a MSI, o novo chipset Atom está planejado para ser oficialmente lançado na CES.

No entanto, a Intel ainda não bateu o martelo sobre o lançamento do Pine Trail, apenas mantendo que irá enviar os produtos aos clientes até o final do ano. A MSI espera ser a primeira a trazer netbooks Pine Trail ao mercado, incluindo o U150 de 10″ com Windows 7.

De qualquer modo, quanto antes ganharmos um novo Atom, melhor (tenha em mente que a próxima geração da popularíssima plataforma vai mesclar a CPU e o GPU no mesmo chip). De acordo com Andy Tung, da MSI, o Pine Trail está resultando em performance gráfica melhorada e ao menos 20% de melhoria no consumo de energia.

Ainda este mês a MSI vai lançar o Wind U210, de 12″, que, assim como o recente Gateway LT3100, usa a plataforma Yukon da AMD em vez da Atom. A MSI vai oferecê-lo em dois pacotes diferentes, incluindo um com Windows XP, 1GB de RAM e 160GB de disco rígido por US$ 379 e outro com Vista Premium por US$ 429.

Para aqueles, como eu, que esperam a melhora de performance dos Netbooks para ter o seu, talvez seja melhor esperar os novos lançamentos. Aqueles que não aguentarem, poderão buscar ótimas opções no mercado, a um preço bacana.

Para terem uma idéia, comparei o valor dos netbooks divulgados na revista Info do mês passado e vi que já podem ser encontrados até com 20% de desconto (o X11o da LG, que na revista está divulgado a R$ 1.599,00 já é encontrado a R$ 1.299,00). Quem não correr, não vende antes da chegada dos novos modelos.

Por falar em novos modelos, estive na Rua Santa Ifigênia na semana passada e conheci o novo netbook da Acer Aspire One 751 com tela de 11,2 e 2 GB de RAM. É simplesmente lindo. Pena que erraram no processador, colocando o mais fraquinho da família Atom.

Veja o vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=OMJxbXGSB5U

Para quem quer rodam o Windows 7, mesmo que para as operações básicas, parece ser bem lento.

Sempre falamos de mídias convergentes e que um canal de comunicação acaba influenciando o outro. Os impactos estão presentes desde sempre! A TV impactou o rádio ao ponto sua existência ser questionada.

Quanto à internet, nada disso poderia ser diferente. Além de impactar, ela muda a forma como nos relacionamos com outros meios de comunicação e canais de propaganda.

Como a base é computacional, não há como fugir: cada impacto é acompanhado de uma nova ferramenta – que serve de base para este.

Uma das mídias que mais tem recebido novidades na internet é a televisão. E hoje fala-se que o impacto da internet na TV tem modificado não só a forma de ver os programas como a forma de fazê-los.

Não vou entrar no mérito do segundo, mas quanto ao primeiro, tenho visto muita coisa interessante.

A dica desse post é o uso do Megacubo. Um software que visa tanto democratizar os canais de TV na internet como abrir espaço para TVs personalizadas. Podemos ver shows, filmes, seriados e tudo mais que imaginarmos que rola na TV.

O software pode ser baixado via WWW.superdownloads.com.br e permite o acesso tanto a programas da TV aberta como paga, além é claro, das personalizadas.

Utilizo ha quase dois anos e o que tenho visto é uma evolução constante tando do software como da quantidade e qualidade dos canais.

O Megacubo está disponível apenas para Windows (inclusive para o novo Windows 7), infelizmente,  e a instalação é super simples.

A discussão  sobre direitos autorais é longa, mas vale a brincadeira de assistir TV em qualquer lugar com internet, inclusive aquele jogo do Timão que só está passando no PPV ou em outros estados.